(85) 4141-2580
contato@multsistem.com.br

Seu sistema fala a mesma língua que a sua contabilidade?

Nos últimos tempos é cada vez mais imprescindível que ambos estejam em sintonia

Compartilhar: Seu sistema fala a mesma língua que a sua contabilidade? - MultSistem Seu sistema fala a mesma língua que a sua contabilidade? - MultSistem Seu sistema fala a mesma língua que a sua contabilidade? - MultSistem Seu sistema fala a mesma língua que a sua contabilidade? - MultSistem Seu sistema fala a mesma língua que a sua contabilidade? - MultSistem
Seu sistema fala a mesma língua que a sua contabilidade? - Nos últimos tempos é cada vez mais imprescindível que ambos estejam em sintonia
Autor:  Rafael Mota           Categorias: Fisco, Contabilidade, ERP, Sistema                                             Publicado em: 29 de novembro de 2018

Setor Contábil e sistema de gestão são dois pilares fundamentais para o sucesso de uma empresa. Antes do advento dos DFe’s (Documentos Fiscais Eletrônicos), o entrosamento entre ERP e contabilidade não era algo imprescindível, aliás, nem era necessário. Na época não existiam as validações e exigências de hoje. Os documentos não eram emitidos pelo sistema, eram feitos na maioria das vezes de forma manual, por um funcionário que sequer precisava saber o que era um CFOP ou a importância de um CST. A contabilidade, por sua vez, no fim de cada mês, reunia todos os documentos e os catalogava, corrigindo erros e divergências. Era um trabalho moroso e cansativo.

Mas os tempos mudaram e o fisco ficou mais exigente. Ele não aceita documentos inconsistentes e autoriza apenas os que estão dentro dos conformes, obrigando aquele funcionário – que antes não tinha nenhuma preocupação – a informar dados válidos e coerentes no ato da emissão, evitando assim, que a SEFAZ rejeite o documento, ou pior, pagamento de impostos indevidos.

É neste ponto que eu queria chegar: quem deve fornecer os tais dados? O sistema de gestão ou o setor contábil? A resposta divide opiniões. Há quem defenda que a responsabilidade é do ERP, pois é dever do software facilitar os processos de uma empresa; por outro lado, se você que lê este post, for um profissional de T.I. (Tecnologia da Informação) ou possuir algum know-how sobre o assunto, não terá a menor dúvida que esta é uma tarefa da contabilidade, afinal, eles são os profissionais mais capacitados para isso.

Na verdade, essa é uma pergunta polêmica, que gera longas discussões e – em algumas ocasiões – uma verdadeira “guerra” entre os dois setores. Não preciso dizer quem fica no meio desse fogo cruzado, não é? Nesse momento, um software capaz de atender as exigências fiscais, faz toda a diferença.

O MultVendas possibilita a configuração de diversas regiões tributárias (vendas dentro e fora do estado, devoluções, remessas, transferências, bonificações etc) eliminando assim, a preocupação com os dados informados e agilizando o processo, pois uma vez configurado, todos os documentos terão os dados preenchidos automaticamente, de acordo com a natureza da operação. Além disso, todas as movimentações podem ser enviadas digitalmente para a contabilidade, facilitando a comunicação e eliminando conflitos desnecessários.